You are currently browsing the tag archive for the ‘cat’ tag.

O adorável gato doméstico, acredita-se,  descender de um animal de porte pequeno que vivia em árvores chamado miacis. Tinha as patas curtas, uma cauda longa, maior que o corpo. Era, provavelmente dotado de unhas retráteis como os gatos da atualidade. Viveu há cerca de 40 milhões de anos e pode também ter sido ancestral das doninhas, dos ursos, guaxinins, raposas e coiotes.

Evoluiu para o Dinictis, animais mais semelhante aos gatos de hoje, que viveu há cerca de 10 milhões de anos.

Miacis

Dinictis

Os felinos, também chamados felídeos são os mais importantes e mais especializados dos carnívoros e a sua família compreende tres gêneros:

  • Acinomyx – Cheeta;
  • Felis – Puma, Jaguatirica, Gatos domésticos e todos os outros de pequeno e médio porte;
  • Leo – Leão, Pantera, Tigre, Onça

Os gatos atuais ainda guardam grandes semelhança com os felinos selvagens como o andar delicado e silencioso, a postura de predador diante de possível “caça”, ainda que seja um brinquedo. Mantém as técnicas de caça, as unhas retráteis e patas adaptadas para a corrida. Algumas espécies chegam a alcançar 100 Km/h em corridas de curta distância.

Veja algumas características fascinantes dos gatos:

Visão:

–  São os mamíferos que possuem os maiores olhos, em relação ao tamanho do corpo;

Possuem olhos adaptados para visão noturna, necessitando de apenas 1/6 da luz necessária ao homem para enxergar bem. Para desenvolver essa habilidade, entretanto, abriram mão da visão de pequenos detalhes, enxergando o mundo desfocado e também de algumas cores. Enxergam bem o azul, amarelo e o verde. Não se sabe se enxergam vermelho, mas supõe-se que esta cor é visualizada como cinza ou preto;

– A habilidade para enxergar no escuro os faz muito sensíveis à luz e, por isso, têm pupilas verticais que, qundo dilatadas, possuem área proporcionalmente maior que os humanos;

– O fundo do olho dos gatos é revestido por uma camada de células chamadas “tapetum lucidum”. Estas células refletem a luz absorvida pelo olho de volta para a retina, dando aos receptores uma segunda chance de captá-la. Dessa forma, os receptores da retina aumentam a sua eficiência na captação de luz em 40%, tornando a visão dos gatos altamente especializada para a visão noturna.

Audição:


–  Os gatos têm capacidade de ouvir até 65khz (kilohertz), enquanto os humanos ouvem até 20 Khz os cães até 45khz. Essa habilidade deve-se, em parte,  à anatomia dos seus ouvidos afunilados que canalizam e amplificam os sons;

–  Os gatos podem girar as suas orelhas até quase 180 graus, sendo que uma independente da outra. Pode girá-las 10 vezes mais rápido e com mais eficiência que um cão de guarda;

Gatos de olhos azuis e pelagem branca são, na sua maioria, surdos.

Olfato:

–  Sentido altamente especializado nos felinos que possuem de 60 a 80 milhões de células olfatórias. A especie humana tem entre 5 e 20 milhões de células olfatórias;

–  Além do focinho, os gatos possuem um órgão olfatório adicional, especializadíssimo, no céu da boca. É chamado “Órgão de Jacobson”e possui a função de “analisador de odores”. Para utilizá-lo os gatos abrem a boca quando sentem odores fortes, dando a impressão de estarem sorrindo (riso sardônico).

Curiosidades:

–  A especie humana possui 206 ossos, enquanto que os gatos possuem 245. Enquanto os homens têm 25 vétebras, os gatos possuem 30;

–  Cerca de 10% dos ossos dos gatos encontram-se na cauda que tem a função de auxiliar no equilíbrio do animal e pode também demonstrar as suas emoções de acordo com a sua posição. O gato doméstico é a única espécie que consegue manter a cauda ereta enquanto caminha;

–  Os gatos possuem 30 dentes. A dentição de leite é substituída pela permanente em torno dos 7 meses de idade. Os cães possuem 42 dentes;

–  O cérebro do gato possui mais semelhanças com o cérebro humano que o dos cães. A região do cérebro responsável pelas emoções é a mesma em gatos e humanos;

–  Um filhotinho de gato leva cerca de 2 semanas para ouvir bem e abrir os olhos;

–  O cérebro do gato é mais similar ao do homem do que ao do cão;

–  O gato doméstico pode correr a uma velocidade de 50 km/h;

–  O gato possui cerca de 24 bigodes que são utilizados para medir distâncias. Um gato que tiver os seus bigodes coirtados pode desorientar-se momentaneamente;

– Os gatos utilizam as patas como órgãos receptores para explorar coisas novas e também alimentos. São extremamente sensíveis e levam informações ao cérebro na mesma velocidade da corrente elétrica;

– Um gato assustado pode ser um animal agressivo e, para demonstrá-lo eriça o seu pelo na região da coluna vertebral;

Os gatos são animais de escelente convivência e ótimos companheiros apesar de independentes.

Cuide bem do seu grande amigo felino !

Anúncios

Numa cidade tão grande como Tóquio, muitas são as pessoas que sentem-se solitárias. Um terço dos cidadãos vive sozinho.
Com espaços de moradiacada vez menores, muitas pessoas não teem como criar animais de estimação. Entretanto, sempre criativos, os japoneses, que adoram animais, encontraram uma forma interessante de “matar” a sua vontade de conviver com os adorados bichinhos. Essa adoração motivou o surgimento em cidades como Tóquio de cafeterias especializadas em gatos, nas quais as pessoas têm à sua disposição vários felinos prontos para dar carinho e companhia.
Por meia hora em companhia de muitos felinos, os clientes pagam 500 ienes (aproximadamente R$ 7,50).
Nesses estabelecimentos é permitido consumir bebidas como chás, café, suco ou bebidas alcoólicas mas, devido ao rigoroso controlede higiene, não é permitido comer nada.
Todo ano, vários estabelecimentos deste tipo são inaugurados no japão e os proprietários garantem ser lucrativo.
A época de maior movimento é a primavera.
Confira nos vídeos:

 

Cães e gatos não são inimigos naturais. Não há entre as duas espécies uma relação de predador e caça. Alguns cães podem não conviver bem com gatos e vice-versa mas não é regra.

Isso é parcialmente verdadeiro, pois existem inúmeros casos de cães e gatos que convivem muito bem. Quanto se ‘estranham’, geralmente é por questão de disputa territorial. O cão pode sentir o seu “domínio”invadido pelo gato e então rosnará enviando a mensagem “fora intruso”. O gato, assustado com a ameaça do cão, responderá arrepiando-se e emitindo um rosnado felino.

Um cão dominador faria o mesmo com qualquer outro animal que invadisse o seu território. Com a convivência, a tendência é que se tolerem e sejam amigos e brinquem juntos.

 

Quem tem um cão e pretende ter também um gato, ou o contrário, é bom que faça essa aproximação seja feita aos poucos. O ideal é que convivam desde filhotes. Às vezes é preciso paciência para fazer com que ambos se acostumem e tornem-se grandes amigos.

Pesquisa no blog

Para localizar publicações antigas, clique no dia do calendário ou insira a palavra que deseja pesquisar no campo "SEARCH" , no final da página.

Artigos publicados por data

novembro 2017
S T Q Q S S D
« out    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Nosso Endereço

Av. Prof. Sabino Silva, Ed Lusan, Loja 1, Chame-Chame
Site certificado
voos
voos
ABCVoos

Acessos

  • 1,173,911 visitantes