O termo husky, que significa puxador de trenó, serviu, no início, para designar todos os cães puxadores de trenó, utilizados pelos índios e esquimós.

A raça Husky da Sibéria é bastante remota, sendo conhecida há quase 2.000 anos, originária do extremo nordeste do continente Asiático, mais precisamente na península dos Tchukchos, que limita ao oeste com o rio Kolima, onde vivia o povo esquimó Chukchi distante de qualquer contato com a civilização ocidental. Esse povo era independente e não se submetia às autoridades russas. Ficou praticamente 3 séculos sem o contato com outros povos.

Foi a partir de seu primeiro contato com uma companhia de soldados russos que os Chiukchi ficaram ameaçados. Então para sua defesa, eles se organizavam em patrulhas, com trenós muito rápidos, guiados por suas matilhas. Graças aos seus cães que o povo Chiukchi se livrou dos russos, teve o reconhecimento de seu território e de sua independência política.

Os Huskies foram desenvolvidos e criados cuidadosamente pelos Chukchi, que necessitavam de uma raça capaz de puxar trenós com pequenas cargas, por longas distâncias, com pouca comida e nas condições de tempo mais rigorosas. Por serem de pequeno porte e leves, Huskies são rápidos e gastam pouca energia. Quanto menos energia eles gastam para executar o trabalho, mais energia eles têm para sobreviver às temperaturas baixíssimas do inverno siberiano, que chega facilmente à -60º C. Huskies têm a habilidade natural de seguir trilhas e uma equipe em seus peitoris pode puxar um trenó com tanta velocidade e entusiasmo que é necessário um bom freio para fazê-los parar.


Não se sabe muito dos Chukchi nem de como criavam seus cães. Sabe-se no entanto, que eram admitidos na vida pessoal, moravam em suas casa e que era feita uma verdadeira seleção de acordo com a habilidade em puxar trenós. Tinham uma rigorosa aprendizagem até completarem 1 ano. Mesmo assim, os que não iam bem no trabalho eram eliminados. As fêmeas eram sacrificadas ao nascer, com exceção de uma ou duas, que serviam para a procriação. Já os machos, eram castrados, com exceção do líder, que era conservado para a procriação. Os Chiukchi louvavam os cães em sua religião, que atribuía almas aos elementos da natureza, como pedras, gelos, nuvens e animais.

Essas atitudes, somadas a algumas condições naturais extremamente duras e ao isolamento dos esquimós, permitiram a criação de uma população canina de tipo muito definido e puro.

O Husky é um cão de musculatura forte e grande resistência. Tem duas camadas de pelo, de forma que está completamente adaptado ao clima inóspito do ártico.

Companheiro, dócil e fiel, é um cão muito ativo e, se criado em casa, necessitará de grandes espaços.

O vídeo é parte do filme “Eight Below” que retrata bem o dia a dia desses maravilhosos aventureiros que foram responsáveis pela sobrevivência de um povo.

Anúncios