Caixa de transporte para petViajar nas férias com os familiares é sempre muito bom. Algumas pessoas costumam levar os seus animaizinhos de estimação, o que pode ser muito divertido, mas alguns cuidados devem ser tomados e alguns trâmites burocráticos devem ser resolvidos.

Se a viagem for dentro do território brasileiro, o Ministério da Agricultura exige o Certificado Sanitário com a raça, nome, origem do animal (pedigree, caso possua), nome do proprietário e carteira de vacinação completa emitida por veterinário do estado de origem, registrado no Conselho Regional de medicina Veterinária. É permitido ao médico veterinário cobrar consulta para emitir o certificado.

Se o animal tiver até 120 dias de idade, é necessário apenas atestado de saúde. Acima deste limite de idade, deve estar com a vacinação tríplice e anti-rábica em dia. A vacinação deve estar completa 30 dias antes de entrar com o pedido do documento e o prazo máximo é de um ano, quando o animal deverá ser revacinado. Tanto o atestado de saúde quanto o certificado de vacinação devem exibir o nome do laboratório, a data, a identificação do animal e do número de partida.

A Guia de Transporte Animal (GTA), desde julho de 2006, não é mais exigida para cães e gatos em trânsito dentro do território nacional, mas o atestado de vacinação ou de saúde, sim.

Para viajar com outros animais de pequeno porte como chinchila, hamster, por exemplo, e também com peixes ornamentais, o GTA ainda é necessário.

É recomendado que se dê um tranqüilizante suave para cães e gatos, para que os animais permaneçam mais tranqüilos durante a viagem. Entretanto, frisamos que Caixa para transporte aéreoqualquer medicação a ser ministrada ao seu pet, deverá ser sempre sob prescrição do médico veterinário.


Viagens de avião:

Em viagens de avião, geralmente os animais são acomodados no compartimento de bagagens. Estes devem estar em gaiolas apropriadas e de um tamanho que os animais consigam ficar de pé, se mover e dar uma volta em seu próprio corpo.

Em casos especiais, como os cães guias de cegos, pode ser obtida uma permissão para que o animal viaje na cabine. Estes não pagam taxa extra.

Algumas companhias aéreas aceitam animais de pequeno porte na cabine dos passageiros, mas estes não podem ser retirados da gaiola durante o vôo.

A Varig, por exemplo, aceita que animais que possam ser acomodados em gaiolas com 41 cm x 36 cm x 33 cm sejam transportados em baixo da poltrona dos seus donos.


Viagens de carro:

–  Os aniCinto de segurança para cãesmais não devem viajar soltos no carro.Algumas medidas simples podem facilitar a sua viagem de carro:

–  O animal pode ser acomodado em gaiolas ou pode ser utilizada grade própria para que ele não passe para os   bancos da frente.

Há também cintos de segurança para animais que podem ser úteis.Cinto de segurança para gatos

–  Evite alimentar o animal antes de viajar para evitar náuseas e vômitos durante a viagem
–  Cubra com cobertor, toalha velha ou jornal o local onde o animal vai viajar.

–  Se o seu carro não tem ar condicionado, utilize telas próprias para as janelas.

–  Dê água ao animal a cada duas ou três horas, e deixe-o sair para andar um pouco ou fazer as suas necessidades.

–  Nunca deixe o animal dentro do carro se parar em algum lugar. Os cães e gatos não transpiram como nós e, portanto, não    dissipam calor. Podem chegar ao óbito.

Fornecemos atestado de saúde e carteira de vacinação para viagem. Ligue (71) 3331-2136 ou 9992-2432

Para mais informações conheça nossas dicas de viagem.


Anúncios