Fase neo-natal:

Período que vai do nascimento ao 12º dia de vida

Nesta fase o cachorrinho é totalmente dependente da sua mãe. Necessita dela pra tudo, inclusive para manter-se aquecido, já que não tem ainda capacidade de controlar a temperatura do seu corpo. A mãe costuma lamber mos filhotes para higienizá-los e também para “massagear” e estimular fisicamente os bebezinhos para que estes consigam fazer xixi e cocô. O filhotinho ainda não vê nem ouve. Reconhece a mãe pelo cheiro.

Fase intermediária ou de transição:

Período que vai do 13º ao 20º dia de vida

Nesta fase as mudanças são físicas são rápidas. Os filhotinhos abrem os olhos, começam a se arrastar, aprendendo a andar. Já começam a ouvir e, por volta do último dia desta fase (20º dia) já deve surgir o primeiro dentinho.

Fase de descobrimento ou reconhecimento

Período que vai do 21º ao 28º dia de vida

O bebezinho já se sente mais seguro após habituar-se aos sentidos de audição e visão. Já reconhece alguns objetos e movimenta-se melhor. Nesta fase, a tranqüilidade e o silêncio no ambiente são muito importantes, pois, como essas novas sensações, que ocorrem de forma muito abrupta, a percepção do ambiente pode estressá-los. Os cachorrinhos necessitam muito do contato da mãe e dos irmãozinhos para se sentirem seguros.

Fase de adaptação social

Período que vai do 21º ao 49º dia de vida

Nesta fase o animalzinho aprende a se comportar como cachorro, aprende noções de higiene, disciplina, respeito à hierarquia. Os cachorrinhos com comportamento de líderes já se manifestam como tais neste período. A convivência com a mãe e os demais filhotes da ninhada é importante neste processo. Este é um dos motivos porque o filhote não deve ser separado da ninhada antes de 7 semanas de vida.

Fase de adaptação social com seres humanos

Período que vai da 7ª à 12ª semana de vida

Esta fase é ideal para o filhotinho ser introduzido aos componentes da sua nova família e às novas rotinas que terá no futuro. É interessante também que conheça outros animais, outras coisas, objetos, lugares. Os estímulos são importantes no seu aprendizado do mundo. Tudo que aprender nesta fase, será permanente.

Fase do Medo ou Temores

Período que vai da 8ª à 11ª semana de vida

Nesta fase o animalzinho está muito susceptível a traumas. Qualquer experiência assustadora terá um caráter duradouro no seu desenvolvimento e o afetará no futuro.

Fase da Teimosia ou Rebeldia

Período que vai da 13ª à 16ª semana de vida

Nesta fase o animalzinho testa a tolerância dos seus donos. Ele pode tentar agredir, morder, mesmo que seja brincando, para certificar-se sobre quem é o líder da matilha. Se o proprietário perder a liderança, o controle nesta fase, dificilmente conseguirá dominar o cão. É o período ideal para iniciar o Treinamento de obediência Básica para filhotes.

Importante – Cães de grande porte podem tornar-se perigosos se não respeitam os seus donos. É necessária muita disciplina, principalmente nesta fase.

Fase das “Fugas”

Período que vai do 4º ao 8º mês de vida

Esta fase é ideal para o que o filhote aprenda a atender quando chamado. Costuma desobedecer e fazer de conta que não ouve quando não quer atender. É importante que seja disciplinado para que não seja um fujão.

Segunda Fase do Medo ou Temores

Período que vai do 6º ao 14º mês de vida

O cachorro fica meio desconfiado nesta fase, cuidadoso ao contato com novas coisas ou pessoas. Nesta fase não se deve forçar uma aproximação. Deve-se respeitar os temores do animal, sem consola-lo e deixar que, por si só vença os seus temores. O cão bem treinado para obediência neste período terá mais auto-confiança.


Fase Madura

Período que vai do 1º ao 4º ano de vida (varia entre as raças)

A maioria das raças atinge o seu ápice da maturidade (inclusive sexual) entre 1 ano e meio a três anos de idade. As raças de pequeno porte amadurecem mais cedo que as raças gigantes.

Nesta fase o cão pode apresentar um comportamento um pouco mais agressivo. Os machos passam por um novo teste da autoridade e da liderança. Este aumento da agressividade não é necessariamente uma coisa negativa. Neste período é quando o animal torna-se um cão de guarda ideal, deixando de ser excessivamente amistoso com estranhos. É necessário que haja um reforço na demonstração da autoridade do proprietário através de uma reciclagem no adestramento com o treinamento de obediência básica para cães adultos.