A ocorrência de situações de emergência médico-veterinárias pode, em muito, ser minimizada pelo cuidado do proprietário com o seu pet. É óbvio que alguns acidentes ou doença súbita podem ocorrer. É importante ter sempre em mãos o número do veterinário, caso necessite. A medicação sem prescrição não deve ser feita em hipótese alguma e pode até agravar determinados quadros.

Situações mais freqüentes:

Alterações respiratórias:

    • Dificuldade em inspirar ou expirar
    • Respiração ruidosa com roncos, sibilos
    • Eliminação de muco, secreção pelas narinas
    • Baba sanguinolenta junto com a respiração
    • Principio de afogamento.
    • Deve evitar que o animal brinque com objetos pequenos ou linhas.

Pensar em: afogamento, aspiração de corpo estranho, envenenamento.

  • Alterações gerais:
    • Arfar excessivo
    • fraqueza ao ponto de ter dificuldade em se manter de pé
    • imobilidade.

Pensar em: calor excessivo, desidratação. É importante lembrar que o animal não tem glândulas sudoríparas em todo o corpo, como os humanos. Eles eliminam calor pelo focinho e pelas “almofadinhas” das patas. Portanto não deixe o seu animalzinho em locais de calor excessivo, embaixo do sol, fechado dentro do carro, etc.

  • Sintomas neurológicos
    • coma
    • Tremores
    • Babar viscosa, em grande quantidade
    • convulsões
    • pupilas dilatadas
    • fezes com sangue
    • Mudanças súbitas de disposição

Pensar em: envenenamento, reações medicamentosas, picadas por animais peçonhentos (cobra, aranha, escorpião, etc)

Importante: Se conseguir identificar qual a substância ingerida, leve a embalagem ao médico veterinário.

  • Sinais importantes de gravidade:
    • fraqueza extrema,
    • colapso,
    • respiração superficial
    • Pupilas fixas e dilatadas
    • Corpo frio
    • dores intensas

Pensar em: traumatismos, hemorragias (choque hemorrágico), intoxicação, envenenamento

Estes podem ser resultantes de:

    • quedas,
    • atropelamentos,
    • diarréia com sangue,
    • feridas graves,
    • cortes profundos e/ou extensos,
    • vômitos com sangue
    • fraturas expostas ou não (pode haver lesão interna de vasos provocando isquemia do membro fraturado

Como proceder em situações de emergência?

  1. Siga de imediato para o veterinário
  2. Mantenha-se calmo para conseguir passar o quadro para o veterinário,
  3. No caminho ligue e vá seguindo as orientações do veterinário,
  4. Se o animal estiver sangrando, tente estancar a hemorragia, comprimindo o ferimento.
  5. Não use nenhuma medicação sem orientação do veterinário,
  6. transporte o animal utilizando um cobertor como maca. Mobilize-o o mínimo possível.

Complicações de parto:

Quando há dificuldade de dar à luz, sem contrações por mais de uma hora ou o feto fica retido, sem ser expelido, deve-se levar a fêmea imediatamente ao veterinário, pois pode necessitar de cesariana. O acompanhamento durante a gravidez pode ajudar a prevenir estas situações.

Envenenamento– se  estiver   seguro, de que o animal  ingeriu veneno (os sintomas podem ser: dor, vómitos, convulsões, fezes liquidas com sangue)    leve o animal imediatamente ao seu médico veterinário assistente.

Queimaduras– lave o local abundantemente com água e sabão. Leve o animal imediatamente ao veterinário. Se a queimadura for extensa o animal pode precisar de hidratação intravenosa pois perde-se muito líquido e substância importantes ao equilíbrio do organismo através da queimadura. A demora em intervir pode ser fatal.

ChoquePode ser causado por lesões, infecções ou trauma e requer ação imediata. (Os sintomas são prostração, olhos vítreos, corpo frio, pulso fraco e respiração superficial.) Cubra o animal  com um cobertor e use uma bolsa de água quente. Assegure-se, de que a sua cabeça está mais baixa do que o corpo. Chame o veterinário para obter novas instruções.

Picadas de insetos– são problemas de menor gravidade e mais freqüentes, principalmente na zona rural ou em locais com água parada. Algumas medicações prescritas pelo veterinário podem minimizar o inchaço, a dor e o prurido locais.

Calor excessivo – Quase sempre é resultante da negligência dos proprietários ao permitirem que seus cães fiquem com calor a este ponto.  Nunca deixe o animal  no carro fechado, durante o verão. Resfrie com água corrente a barriga do animal. Se for macho, resfrie a região dos testículos com uma mangueira (água corrente) e dê bastante líquido. Vá imediatamente ao seu veterinário assistente para verificar se é necessária hidratação com soro intravenoso.

Estes esclarecimentos são meramente explicativos. A melhor medida é sempre a prevenção, portanto faça da sua casa um local seguro para o seu grande amigo. Mantenha fora do alcance deste os objetos pointiagudos, produtos de limpeza, medicamentos, inseticidas, etc. Sacos plásticos podem provocar asfixia – mantenha-os guardados em local seguro. Ossos pontiagudos de frango e peru não devem ser oferecidos aos animais.

Anúncios