Cerca de 1 em cada 10 cães pode apresentar alguma doença cardíaca (cardiopatia), principalmente na idade avançada. Não se pode esquecer, no entanto que animais jovens podem apresentar algum tipo de cardiopatia congênita (de nascença) e algumas outras poderão ser adquiridas.

As doenças cardíacas mais comuns em cães não são muitas, mas podemos destacar, entre as mais freqüentes, a fibrose da válvula mitral (doença que acomete as válvulas cardíacas provocando refluxo de sangue dentro do coração) e a cardiomiopatia dilatada congestiva idiopática (doença de origem desconhecida que provoca dilatação do coração que perde progressivamente a capacidade de bombear sangue).

As doenças cardíacas mais freqüentes nos gatos são a cardiomiografia hipertrófica (doença de causa desconhecida que provoca hipertrofia do ventrículo e impede o preenchimento adequado de sangue) e o tromboembolismo (doença que provoca a formação de coágulos que obstruem vasos dos membros inferiores provocando paralisia).

Pouco freqüente em gatos e relativamente comum em cães, principalmente os que vivem no litoral de áreas de risco (endêmicas), há a dilofilariose (doença transmitida por mosquitos que pode evoluir com vermes de até 10 cm dentro do coração).

Como prevenir uma cardiopatia no meu pet?

As cardiopatias congênitas pode ser evitadas, em parte, evitando-se as cruzas entre animais com consangüinidade (irmãos, primos, pai e filha, mãe e filho, etc). Algumas são mais freqüentes em determinadas raças como POODLE (estenose da válvula pulmonar) ou BULLDOG( persistência do ducto arterial), dentre outras.

As parasitoses cardíacas podem ser evitadas?

Podem sim. Antes de viajar para áreas endêmicas da doença, leve o seu animal para uma avaliação no veterinário e, se necessário, este prescreverá medicações preventivas.

As cardiomiopatias dilatadas nos cães podem ser prevenidas?

Como não se sabe a causa destas doenças, a prevenção fica também difícil. Deve-se evitar que animais portadores da cardiopatia reproduzam-se. As raças mais comumente acometidas são BOXER, DOBERMAN, COCKER E ROTTWEILER.

Ao adquirir o seu pet, é importante conhecer a linhagem para diminuir as chances de ter um animal com a saúde cardíaca comprometida. As visitas periódicas ao veterinário também são indispensáveis pois, além da prevenção, em caso de algum comprometimento cardíaco, o tratamento precoce pode oferecer uma melhor qualidade de vida ao seu grande amigo, além de prolongá-la.